Os desafios das mães empreendedoras

Mulheres fortes, determinadas, de corações grandes e amor imensurável. Mulheres que além do grande papel de mãe, muitas ainda lidam com o desafio de serem empresárias. Mas, como dar conta dessa dupla jornada com excelência, comprometimento e dedicação? Como se preparam para que seus empreendimentos continuem em ascensão durante o período de gestação e licença maternidade?

Preparação e Planejamento

Para serem bem sucedidas em ambas as situações, é preciso mais que força e coragem. É preciso ter flexibilidade para transformar uma situação tão complexa como essa, de forma positiva e com equilíbrio. De acordo com Lucia Velasco, coach ontológica, “a mulher por si só possui essa capacidade de lidar com diversas situações e isso facilita exercer os dois papéis”, opina.

Velasco observa ainda que os nove meses de gestação podem ser úteis neste processo de preparação e planejamento, pois, possibilita que a mulher se organize e identifique as pessoas que poderão ajudá-la nas tarefas, em como distribuir suas atividades e treinar pessoas, por exemplo. “Se a empresária não conta com uma sócia na empresa, uma das soluções pode estar em contratar alguém para as atividades menos estratégicas e administrar o negócio de casa. Nove meses é tempo suficiente para treinar as pessoas em atividades mais simples”, acredita.

Ainda assim, é importante se manterem atentas a alguns aspectos, afirma o também coach ontológico, Homero Reis. “Tudo na vida é uma questão de escolha e, carreira e maternidade também entram nessa condição. Ainda assim, é imprescindível se preparar para os eventos que estarão por vir.

– Veja sua rede de relacionamentos. Ela pode ser muito útil para lhe dar suporte;

– Monte uma agenda em que tenha tempo para os negócios nos espaços permitidos pela maternidade;

– Saiba delegar, priorizar, capacitar e confiar. Assim você terá mais tempo;

– Aprenda a dizer não. Nem tudo poderá ser feito como antes.

 Formas de driblar os desafios

Os desafios das mulheres mães e empresárias são muitos, mas, com serenidade, criatividade, capacidade de conversar e maturidade emocional, é possível driblar os momentos difíceis, assegura Homero Reis. “É importante que as mulheres peçam ajuda a um coach, conversem com quem já passou por essa experiência e foi bem sucedida nos resultados, sobretudo, lembrar que não é a primeira e nem será a última mulher executiva, profissional, empregada, etc que ficou ou ficará grávida e será mãe. Essa é uma condição natural da mulher, o que precisa fazer é estar disposta a pedir e aceitar ajuda, além de aprender com essa maravilhosa experiência”, orienta.

Optar por atividades como mentalização e relaxamento e por ajuda de um coaching ontológico também podem ser soluções para as gestantes alcançarem seus objetivos. “Existem vários tipos de coaching e a metodologia fundamenta-se em auxiliar a pessoa a definir suas metas, como alcançá-las em seus respectivos prazos. A mentalização e relaxamento também são algumas das ferramentas existentes, uma vez que trata-se de um processo de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal que possibilita implementar ações de acordo com os objetivos que se busca. A metodologia do coaching produz um conforto emocional ao propiciar que o cliente promova mudanças de comportamentos e administre sua vida de forma mais tranquila”, justifica Lucia Velasco.
Para Homero Reis, o acompanhamento do coaching ajuda a construir mapas de desempenho e aprendizagem a partir do entendimento dos limites e possibilidades que cada pessoa tem. “A vida contextual pode nos ajudar bastante, se entendemos suas possibilidades e limites. O que não se pode fazer é querer tudo ao mesmo tempo. A vida requer escolhas e cada escolha requer responsabilidades e cada responsabilidade abre oportunidades e estabelece limitações. Entender bem o que se quer agora e para o futuro, ter isso claramente conversado, abre muitas possibilidades”, explica o coach ontológico.
Ele complementa ressaltando que todas as metodologias dizem respeito aos processos de aprendizagem das pessoas. A questão que se coloca é fazer a cliente entender suas possibilidades, suas restrições e seus medos e só depois disso, é possível construir soluções individuais inovadoras, criativas, dentro das possibilidades de cada uma. “Os resultados são extremamente positivos, na medida em que se descobre que a maioria de nossas limitações referem-se ao modo como vemos a vida. Se aprendermos a ver a vida de modo mais amplo, nossas possibilidades aumentam”, finaliza.
Dicas para as mães empresárias conseguirem lidar com a maternidade e com os negócios ao mesmo tempo e ter sucesso em ambas as esferas. As orientações são da Lucia Velasco.

– É possível conciliar os dois papéis. A fantasia de não conseguir conciliar os dois papéis é muito maior do que a realidade.

– O mercado esta mais preparado para essa realidade, ou seja, quem contrata e também escolas que oferecem serviços às mães.

– Não se culpe por gostar do seu trabalho e dedicar horas a ele. Se você for feliz com ele terá maior qualidade na educação de seus filhos.

– Se planeje para ser mãe. A maturidade irá ajudá-la a lidar com essas dicotomias.

– Curta seu filho em todas as fases da vida. Passa muito rápido.

 

Por Pauline Machado,  jornalista, editora do  Portal Mais Tendências, Personal, Professional, Executive e Business Coaching, MBA Liderança e Gestão de Pessoas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ e certificada pelo SebraeRJ no curso EMPRETEC, desenvolvido pela Harvard University e Organização das Nações Unidas (ONU) e diretora da Legado Coaching e Treinamentos.