Home Office – Opção Sustentável e Prática?

         Aproveite o tempo economizado e tenha mais qualidade de vida!

 Sempre que se fala em Home Office imagina-se uma prática que aumenta a satisfação dos funcionários, diminuem-se os custos das empresas, contribui para um ganho de tempo e um mundo sustentável, já que não se perde mais tempo com o deslocamento e com isso não se emite gases poluentes. A prática não é unanime!

Em março desse ano o grupo Yahoo! baniu totalmente o Home Office de cerca de 12000 funcionários ao redor do mundo, onde a CIO Marissa Mayer diz – “Os funcionários podem ser mais produtivos quando estão sozinhos, mas são muito mais colaborativos e inovadores quando trabalham juntos.” Isso causou estranheza no mercado, que viram a atitude como um retrocesso, mas no mesmo mês o gigante de comercio de eletroeletrônico Best Buy também anuncia o fim da flexibilidade.

Com a popularização da internet e do Smartphone essa prática ganhou fama entre todos os defensores do uso da tecnologia, mas essa popularização do Home Office não cresceu na mesma proporção que o uso dos computadores ou o trabalho em mobilidade com o uso dos tabletes.

A verdade é que no Brasil, assim como em muitos países essa prática apresenta muita resistência e ao invés de ser um modelo de trabalho, acaba sendo um extensor de hora extra, ou seja, o funcionário trabalha o dia inteiro no escritório e nos finais de semana e durante a noite, continua trabalhando em casa seja do seu computador pessoal, como dos Smartphones.

O grande problema desse modelo e a desculpa mais usual e a dificuldade da eficiência em números. Mesmo com os alugueis em centros empresariais cada vez mais caros, o tempo gasto com deslocamento cada vez maior e mais estressante as empresas não conseguem mensurar o ganho real quando adotam essa modalidade.

Existe o problema cultural de saber se um funcionário longe dos olhos do patrão realmente irá produzir, mas existem também outras coisas obscuras e que muitas empresas temem, principalmente referentes à legislação trabalhista e a segurança da informação.

Se sua empresa irá adotar para todos os funcionários ou não essa modalidade, pode ser um mistério, mas segue algumas dicas básicas se essa for a sua escolha:

  1. Implemente esse modelo primeiramente nas áreas de venda.

Por ser uma das primeiras áreas de qualquer empresa e por possuírem funcionários que o que mais importa é a meta e não o horário.

  1. Tenha um escritório com todos os equipamentos que você necessita.

Internet com uma velocidade razoável e uma rede wifi domésticas já não são tão caros. Se seu celular já possuir tecnologia 4G, que é dez vezes mais rápida, pode inclusive servir como um modem.

  1. Tenha seus equipamentos pessoais separados dos de trabalho.

Para se precaver de defeitos, mas principalmente devido a questões de segurança da informação. Ter um back-up das informações em Cloud Computing, como o iCloud ou Dropbox também ajuda quando precisar das informações através de outras máquinas.

  1. Vista-se para o trabalho e tenha horários.

Tenha um horário para inicio e fim das atividades. Vestir-se adequadamente ajuda sua família a entender que você não esta livre, além de mantê-lo preparado para alguma conferência via Skype ou vídeo chamada com Facetime.

  1. Mantenha contato e fique atualizado.

Seja usando aplicativos de mensagens como o WhatsApp ou de redes sociais, manter contato com seus colegas da empresa e seu chefe é essencial para se atualizar e mostrar seu trabalho mesmo estando fora.

Se for essa a escolha da sua empresa, aproveite o tempo economizado e tenha mais qualidade de vida!