Saiba quando consertar o smartphone ou comprar um novo

Pablo Linhares

O conserto e a manutenção de Smartphones vem, em meio à crise econômica, ganhando cada vez mais espaço e tornando-se uma nova tendência do mercado.

De acordo com dados da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicação), em 2016 foram registrados no Brasil, o uso de mais de 250 milhões de celulares, o equivalente à em torno de 120 celulares por 100 habitantes: mais de um celular por pessoa.

 

 

 

Sobre este nicho de mercado, nós, do Portal Tendências e Tecnologia, conversamos com exclusividade com Pablo Linhares, diretor do Grupo PLL, uma rede de Assistências Técnicas que há 13 anos atende os principais fabricantes de celulares e grandes seguradoras no Brasil. O Grupo também atua com processo de triagem de produtos (auditoria para identificar defeitos nos aparelhos) em grandes varejistas e como provedores de Sistemas para gestão de processos.

Acompanhe a entrevista e saiba, dentre outros, quando é mais vantajoso comprar um novo celular, reparar seu equipamento antigo ou comprar um aparelho usado.

Por Pauline Machado

Tendências e Tecnologia – Como você vê o atual mercado brasileiro de assistência técnica de smartphones?

Pablo Linhares – O mercado de assistências técnicas tem ganhado maior crescimento há cada ano e também se tornando cada vez mais excelente oportunidade de negócio. O Brasil ainda tem um mercado gigantesco a ser explorado nesse ramo.

T&T – Por que a procura por serviços de assistência técnica de smartphones está em alta? 

PL – Devido a atual crise pela qual o país enfrenta, os consumidores estão analisando o impacto financeiro entre comprar um novo celular ou reparar seu equipamento antigo.

T&T – Neste mercado a tendência é o aumento da procura por reparos a compra de um aparelho novo?

PL – A crise econômica atual, o alto números de desempregados e a falta de renda no país, tem tendenciado a maior procura pelo conserto de aparelhos ou compra de aparelhos usados. Além do processo de reparo ser um processo muito barato, o consumidor tem a possibilidade de em poucos minutos já ter em mãos seu aparelho reparado com peças originais ou de primeira linha,  sem contar ainda a possibilidade de pagar o valor do reparo em muitas dos casos, em até 10 vezes no cartão de crédito. Devido a isto, cada vez mais a procura por esse tipo de serviço tem aumentado. O consumidor está associando custo, tempo, facilidades e qualidade.

T&T- Em quais situações o consumidor que já perdeu o prazo da garantia deve optar pela assistência técnica a comprar um aparelho novo? 

PL – Se o aparelho com garantia de fábrica vencida já passou por vários processos de reparo devido ao estilo de usabilidade do consumidor, vale mais a pena comprar um aparelho novo. Ao contrário dessa situação, sem dúvidas vale a pena levar o aparelho para reparo em uma assistência técnica onde a economia será bastante considerável.

T&T- Como identificar se o aparelho está começando a dar problemas e é hora de procurar uma assistência técnica? 

PL – Se o aparelho começar apresentar os problemas a seguir, como por exemplo: lentidão, travamentos, desliga sozinho, apresenta problemas de carregamento e a carga da bateria dura pouco tempo,  já é um bom sinal que o celular precisa passar por um checkup na Assistência Técnica. Agora se quebrou a tela, não tem nem como pensar duas vezes; deve-se levar o celular para trocar a peça imediatamente para não prejudicar sua usabilidade.

T&T- Quais são as diferenças entre danos por mau uso ou por problemas técnicos? 

PL – Mau uso é um termo que evitamos usar hoje em dia, o correto é falarmos “uso indevido” que causa um impacto menor quando falamos com o cliente para sinalizá-lo sobre. Estes casos acontecem quando há queda e quebra da tela do celular, quando danifica-se o conector USB (onde se coloca o cabo para carregar o celular; as  vezes o cliente coloca o cabo do carregar ao contrário e danifica essa peça); quando há exposição à umidade excessiva e entrada de líquidos no interior do aparelho, oxidando os componentes da placa do produto. Já quanto aos problemas técnicos, podemos relacionar travamentos por excesso de aplicativos ou instalação de aplicativos não recomendados, lentidão por causa do excesso de arquivos de mídias e também problemas relacionados ao carregamento do produto.

T&T- Quanto em média o consumidor economiza optando pela assistência técnica? 

PL – Considerando um orçamento que é o mais frequente e comum numa assistência técnica, que é a troca do Touch Screen do aparelho, a econômica em relação à um produto novo pode chegar em 60%.

T&T- Em que casos a escolha pela assistência técnica não deve ser feita, sendo a melhor opção para o consumidor a compra de um aparelho novo? 

PL – Quando o aparelho já passou por vários processos de reparo ou já foi levado para a Assistência Técnica muitas vezes, aí já é melhor comprar um produto novo. Ou, se determinado aparelho está num preço promocional bastante atrativo também é interessante optar por um produto novo.

T&T- Em que situações comprar um aparelho usado é uma boa opção? 

PL – Hoje existem vários sites que já realizam esse tipo de venda. Há sites que vendem produtos usados em excelente qualidade de conservação onde os valores podem ser até 50% que um produto novo além de possuírem garantia de 90 dias do revendedor e serem de origem legal. Antes de serem colocados à venda, os aparelhos passam por rigorosos processos de teste de qualidade.

T&T- Por fim, neste caso, como o consumidor pode ficar seguro de que está fazendo uma boa compra? 

PL – Se o local de compra ou site é um local de confiança, onde se pode saber da procedência legal do produto e que acompanhe garantia mesmo que por tempo menor da garantia do fabricante. O ideal é antes de comprar o produto, poder mexer no mesmo, testar para ver se o produto apresenta travamentos ou lentidão.